Cera de ouvido: Porque não devemos tirar?

Usa descongestionante? Atenção!
novembro 19, 2018
Sorvete prejudica a dor de garganta?
dezembro 17, 2018
Exibir tudo

Cera de ouvido: Porque não devemos tirar?

O cerúmen, popularmente conhecido por cera de ouvido, é produzido por glândulas ceruminosas da orelha externa. Em uma orelha normal, encontram-se mais de 1000 destas estruturas, o que nos sugere a normalidade da produção da cera. Portanto, ao contrário do que muitas pessoas pensam, ela não é indicativa de doença alguma.

A seguir, você vai entender porque se deve tomar cuidado na limpeza do ouvido!

 

Afinal, qual a função da cera de ouvido?

Juntamente com os pelos do ouvido, o cerúmen desempenha importantes papéis na saúde auditiva:

  •        Mantém a temperatura do conduto auditivo, canal em que o som passa até chegar às porções mais internas da orelha;
  •        Controle da umidade do local, impedindo que bactérias e fungos se proliferem.
  •        Lubrificação do conduto auditivo, evitando ressecamentos e outras lesões que poderiam ser causadas pela exposição aos agentes externos.
  •        Barreira física, que impede a entrada de insetos e substâncias nas porções mais internas.

Dentre diversas outras funções.

 

Por que não retirar a cera do ouvido?

Agora que você já conhece as importantes funções do cerúmen, pode imaginar o porquê da sua importância, não é?

A limpeza incorreta do ouvido pode predispor a infecções por bactérias e fungos, traumas, ressecamentos, alterações da condução do som, e muito mais.

Mas, qual a forma de limpar a cera do ouvido?

A limpeza do ouvido nunca deve ser feita com hastes flexíveis (mais conhecido como cotonete) nem outros dispositivos que adentrem no canal. Com uma toalha delicada, pode-se limpar as bordas e a parte mais externa do canal, não mais do que isso.

Em casos de produção excessiva de cerúmen, que prejudiquem a audição ou causem outros desconfortos, um otorrinolaringologista deverá ser procurado para realizar uma lavagem otológica.

A Dra. Maria Dantas Godoy, médica otorrinolaringologista, com consultório no Itaim Bibi, em São Paulo, gravou um vídeo que explica porque não utilizar as hastes flexíveis.

https://www.facebook.com/dra.mariadantasgodoy/videos/302535790279663/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.