Equilíbrio – labirintite

Natação X Problemas Respiratórios
maio 1, 2018
Surdez na velhice – Presbiacusia
maio 1, 2018
Exibir tudo

Equilíbrio – labirintite

É possível experimentar diversos tipos de desordem de equilíbrio, mas sem dúvida a mais comum é a labirintite.

Ela pode se manifestar de diversas formas, como sensação de desequilíbrio, impressão de que tudo à volta está girando ou de que a própria pessoa vai cair, como uma vertigem. Flutuação, tontura, visão turva, desorientação, náuseas e até desmaio também podem estar presentes aos sintomas.

Tudo isso traz uma insegurança muito grande e algumas pessoas chegam mesmo a sentir ansiedade, pânico ou depressão causados pelo quadro de mal-estar.

O labirinto faz parte do ouvido interno e, quando infectado por vírus ou bactéria, causa a labirintite. O cérebro e o sistema nervoso trabalham em conjunto com o labirinto. Uma vez inflamado, a simbiose não é perfeita e os sintomas vêm à tona. Uma simples alergia ou uma lesão na cabeça também podem provocar essa infecção.

As desordens de equilíbrio, de forma geral, podem surgir em decorrência de:
* Labirintos (labirintite).
* Desordem vestibular central, um problema no cérebro e nervos conectados.
* Desordem sistêmica, um problema do corpo e não da cabeça ou cérebro.
* Desordem vascular ou problemas de circulação sanguínea.

Somente um otorrinolaringologista pode determinar um diagnóstico de labirintite ou outra desordem de equilíbrio, já que os sintomas podem ser provenientes de outras causas, como disfunções neurológicas, visuais ou psíquicas.

<<LEIA TAMBÉM: Tontura X Chocolate>>

“Não raro, após a realização de testes específicos, o médico solicita alguns exames ou mesmo avaliação de outras áreas médicas para definir o diagnóstico e o tipo de tratamento”, esclarece a Dra. Maria Godoy, otorrino com consultório no Itaim Bibi.

O tratamento pode ser medicamentoso ou incluir exercícios específicos, tudo vai depender do diagnóstico e da recomendação médica. Uma reprogramação da dieta alimentar e a suspensão de alguns vícios como drogas, cigarro e álcool, também podem ser necessárias, para que cessem os sintomas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.